Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Apresentação

Publicado: Terça, 01 de Junho de 2021, 12h58 | Última atualização em Segunda, 16 de Agosto de 2021, 16h54

Breve Histórico Institucional

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP) é uma autarquia federal vinculada ao Ministério da Educação (MEC), especializada na oferta de Educação Profissional e Tecnológica (EPT), criada por meio da Lei nº 11.892/2008, que também instituiu a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, da qual o IFSP é integrante. Ainda que vinculado ao MEC, o IFSP detém autonomia administrativa, patrimonial, financeira, didático-pedagógica e disciplinar, nos termos do Art. 1º, Parágrafo único, da Lei nº 11.892/2008.

Historicamente, o IFSP se originou da Escola de Aprendizes Artífices (EAA) de São Paulo, criada por meio do Decreto 7.566/1909, assinado pelo então presidente Nilo Peçanha. Posteriormente as EAA foram transformadas em Liceus Industriais por meio da Lei nº 378/1937, que por sua vez se tornaram Escolas Industriais e Técnicas por meio do Decreto-Lei nº 4.127/1942. Em 1959 as Escolas Técnicas Federais (ETFs) se tornaram autarquias por meio da Lei nº 3.552/1959 e, posteriormente, a Lei nº 6.545/1978 converteu as ETFs de Minas Gerais, Paraná e Rio de Janeiros nos Centros Federais de Educação Tecnológica (Cefets), organização que a ETF de São Paulo passou a ter com a edição da Lei nº 8.948/1994, que durou até a transformação em Instituto Federal em 2008.

Com a mudança, o Instituto Federal de São Paulo passou a destinar 50% das vagas para os cursos técnicos e, no mínimo, 20% das vagas para os cursos de licenciatura e para os programas especiais de formação pedagógica, sobretudo nas áreas de Ciências e da Matemática. Complementarmente, a instituição continuou a oferecer cursos de formação inicial e continuada (extensão), cursos superiores de graduação em bacharelado e de tecnologias, além dos cursos de pós-graduação lato sensu (especialização) e strictu senso (mestrado).

Além dos cursos presenciais, o Instituto Federal de São Paulo oferece os cursos técnicos e de graduação na modalidade de Ensino a Distância (EaD).

O IFSP representa o maior órgão da Rede Federal, contando com 37 câmpus ativos e mais de 62 mil estudantes matriculados, conforme dados de 2020 [referência 2019] da Plataforma Nilo Peçanha (MEC/2020).

 

Histórico do Câmpus Campos do Jordão

Em parceria com o Ministério da Educação, por intermédio da Secretaria de Educação Média e Tecnológica e do Programa de Expansão da Educação Profissional – PROEP, a Prefeitura Municipal de Campos do Jordão, em 28 de fevereiro de 2000, implantou o projeto CEPROM – Centro de Educação Profissional da Mantiqueira. Em 10 de julho de 2001, por meio de estatuto, passa a ser denominada Fundação de Educação, Técnica e Tecnológica de Campos do Jordão. Em 10 de setembro de 2001, é lançada a pedra fundamental que daria início às obras no local.

No entanto, o projeto não foi continuado pela Prefeitura Municipal de Campos do Jordão, então, o Governo Federal, por intermédio do Ministério da Educação, em 2006, assumiu a posse do local. Em 9 de junho de 2008, por meio da Portaria Ministerial n.º 711, publicada no Diário Oficial da União em 10 de junho de 2008, a unidade é integrada ao Centro Federal de Educação Tecnológica de São Paulo – CEFET/SP. Com isso, começa a “Fase I do Projeto de Expansão” do programa da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, iniciando-se a construção da nova Unidade de Ensino Descentralizada – UNED Campos do Jordão. Em 29 de dezembro de 2008, por meio da Lei Federal n.º 11.892, criam-se os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia e o CEFET/SP passa a denominar-se Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo – IFSP. Com isso, a UNED Campos do Jordão passa a ser denominada como “Câmpus Campos do Jordão”.

O Câmpus Campos do Jordão do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo foi inaugurado em 2 de fevereiro de 2009, ofertando inicialmente cursos técnicos nas áreas de Edificações e Informática. As inscrições foram realizadas no Hotel Satélite, pois o câmpus ainda encontrava-se em construção. No prédio do câmpus, havia apenas quatro salas disponíveis e as atividades começaram com duas turmas em cada curso, distribuídas no período matutino e noturno. Em julho de 2009, a construção do prédio foi finalizada e o câmpus contava com seis técnico-administrativos, seis docentes e 160 alunos.

Em 2012, tiveram início dois cursos superiores: Licenciatura em Matemática e Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas.

Ainda em 2012, no mês de abril, o IFSP, por meio da Reitoria, firma contrato com a Prefeitura Municipal de Campos do Jordão, para a concessão de direito real de uso do Centro Gastronômico Doutor Franklin Alckmin Bueno Maia, que incorpora-se ao Câmpus Campos do Jordão para dar início a cursos nas áreas de gastronomia, hotelaria, turismo e lazer.

Em 2015, iniciou-se o curso técnico em Eventos e, em 2016, os cursos técnicos em Hospedagem e em Informática integrado ao Ensino Médio.

Em 2017, dois novos cursos iniciaram: curso técnico em Edificações integrado ao Ensino Médio e Licenciatura em Pedagogia. Já em 2018, houve a abertura do curso superior de Tecnologia em Gestão de Turismo.

O Câmpus oferta também cursos de Formação Inicial e Continuada (FIC), além do desenvolvimento de eventos e de ações de ensino, pesquisa e extensão.

 

Fim do conteúdo da página